sábado, 7 de agosto de 2010

Testamento de Robert Mathews


Quanto mais forte o amor ao meu povo crescia, mais profundo meu ódio por aqueles que querem destruir minha raça, minha herança e escurecer o futuro de meus filhos.

Na época em que meu filho nasceu, eu percebi que a América Branca, de fato, minha raça inteira, estava destinada ao esquecimento há não ser que homens Brancos mudassem a situação. Quanto mais eu amava meu filho, mais eu percebia que se as coisas não mudassem radicalmente, pelo tempo em que ele tivesse a minha idade, ele seria um estranho em sua própria terra, um Ariano loiro de olhos azuis em um país povoado principalmente por mexicanos, mulatos, negros e asiáticos. Seu futuro estava ficando mais escuro a cada dia.

Eu percebi que não era por acidente, mas que há um grupo estrangeiro pequeno e coesivo dentro dessa nação trabalhando dia e noite para que isso aconteça. Eu aprendi que esses destruidores de cultura possuem uma força de ferro em ambos os partidos políticos, no congresso, na mídia, nas editoras e na maioria das denominações cristãs nessa nação, apesar desses estrangeiros seguirem uma religião que é diametricamente oposta ao Cristianismo...

Assim, eu não tenho escolha. Eu devo me erguer como um Homem Branco e lutar. Uma guerra secreta começou no ano passado entre o regime de Washington e um grupo sempre crescendo de Brancos determinados a recuperar o que seus antepassados descobriram, exploraram, conquistaram, construíram e morreram por.

O FBI tem conseguido manter essa guerra secreta apenas porque até agora não havíamos visto nada alem de seu crescimento e preparação. O governo, no entanto, parece determinado em forçar a questão, então não temos nenhuma escolha a não ser ficar e contra-atacar. Salve a vitória!...

Eu não tenho nenhum arrependimento ou desculpas para fazer por Gary ou por mim. Na verdade, eu tenho orgulho de termos a coragem e a determinação de lutar por nossa raça e nossa herança em um período da história em que tal ação é chamada de crime, e não um ato de valor. Aproximadamente nove meses atrás, o FBI foi a minha casa quando eu não estava e ameaçou meu filho de dois anos de idade. Aquilo foi um grande erro da parte deles. Depois do tiroteio em Portland, eles foram a minha casa e ameaçaram minha mãe de sessenta e três anos. Que homens corajosos eles são! Eu não irei me esconder, ao invés, pressionarei o FBI e lhes deixarem saber o que é ser a caça. Ao fazer isso, é apenas lógico imaginar que meus dias nesse planeta estão rapidamente chegando ao fim. E mesmo assim, eu não tenho medo. Porque a realidade da minha vida é a morte, e o pior que o inimigo pode fazer a mim é diminuir meu tempo em dever nesse mundo.

Eu irei sabendo que eu cometi o último sacrifício para assegurar o futuro para meus filhos.

Como sempre, por sangue, solo, honra, por fé e por raça.

Robert Jay Matthews

3 comentários:

  1. De acordo com o livro "The Silent Brotherhood", Robert Mathews escreveu a seguinte nota um dia antes dele ser morto em ação. Ele escreveu isso na casa em Whidbey Island, WA que estava cercada por agentes do FBI. Foi levada por Ian Stewart que preferiu se render e foi a última pessoa que viu Mathews vivo.

    ----------------------------------------------------------------------

    Todos nós sabíamos que seria desse jeito, que seriam nossos próprios irmãos que tentariam primeiro destruir nossos esforços para salvarmos nossa raça e nossa pátria. Por que há tantos homens brancos tão empenhados em destruir sua própria espécie para o benefício dos judeus e dos mestiços?

    Eu vejo três agentes do FBI se escondendo atrás de algumas árvores ao norte da casa. Eu poderia tê-los matado facilmente, eu tinha seus rostos na minha mira. Eles parecem uma boa parte da nossa raça, ainda que seus talentos estejam sendo usados para um governo que deseja misturar a raça da qual esses agentes fazem parte. Por que eles não vêem isso?

    Homens brancos matando homens brancos, saxões matando nórdicos. Quando isso irá acabar? Essa chacina ariana?

    Eu sabia na noite passada que esse seria o último dia da minha vida. Quando eu fui para a cama eu vi todos os meus amados claramente, como se eles estivessem lá comigo. Todas as minhas memórias passavam pela minha cabeça. Eu sabia que meu dever havia sido cumprido.

    Eu tenho sido um bom soldado, um guerreiro sem medo. Eu irei morrer com honra e me juntar aos meus irmãos em Valhalla.

    Por sangue, pátria e honra. Por fé e pela raça. Pelo futuro de meus filhos. Para os verdes túmulos dos meus antepassados.


    Robert Jay Mathews

    ResponderExcluir
  2. A MIDIA JUDAICA COLOCA O WHITE ON WHITE COMO POLITICAMENTE CORRECTO PRA OMITIR A REALIDADE DOS CRIMES NOS EUA..SERIADOS COMO DEXTER, CSI E CIA ESCRITO POR UMA JUDEUS SÓ CONFIRMAM O QUE DIGO..

    ResponderExcluir
  3. Robert Jay Mathews um grande herói da éra da escravidão branca, acredito que no futuro as pessoas irão olhar para a história dele e compara-lo como grandes heróis tais como o Aquiles da Grécia.Mais pra min ele ja é o melhor!! Heil Victory!

    ResponderExcluir